quinta-feira, 2 de abril de 2009

Why? Why? Why?

Porque me beijas assim esta noite, enquanto levas contigo os sonhos que inventei? Baralhas sentidos inocentes onde a minha vida não prossegue. Se já dissemos que não, porque dobro esquinas em passeios tardios? Conta-me o que sobrou, o que não tem importância dessa imagem cansada que guardo. A chorar não sei o que fazer a gestos inocentes que finjo ter. Audaz assobio velhas palavras tontas, liberto o resto das letras sem rodeios. Porque te amo assim? Porque me rondas assim? És algo que me acalma e hoje é dia! Amarrado ao que nada conta, sonho que ando vadio num olhar que demora como toque da tua mão… Perdoa-me… deixo as fileiras entreabertas… porque me tocas assim? Hoje só volto amanhã... ao mesmo lugar ao primeiro olhar e à primeira palavra... hoje tocaremos almas e assim continuarás tu... ausente!


1 comentário:

pinguim disse...

Passo para deixar uma palavra amiga. Sabes bem, que estou AQUI, sempre que precises...
Abraço forte.